O Fim dos Esguichos Cônicos

O Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo por meio da nova Instrução Técnica 22 que trata da rede de hidrantes, acertadamente valorizou esse sistema ao eliminar o uso dos esguichos cônicos, mais conhecidos no mercado como “agulhetas”. Até mesmo pequenos estabelecimentos comerciais ou pequenas edificações residenciais terão de implantar a rede de hidrantes com uso de esguichos reguláveis.

Muito embora possa haver divergências entre a forma proposta na instrução técnica para o dimensionamento deles ou mesmo a possibilidade do uso da válvula de recalque pela Corporação (o que não é obrigação do particular e sim do poder executivo), não temos como não elogiar a atitude corajosa do Comando do Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo.

Além de ampliar a capacidade de extinção por meio da água, o uso dos esguichos reguláveis confere a segurança necessária àqueles que irão operar a rede o que era e ainda é um risco significativo quando os motores passam de 15 HP.

Capitão César Leonel é ex-comandante do Corpo de Bombeiros de Sorocaba, professor convidado da Universidade de São Paulo (USP) nos cursos de especialização de Engenharia de Combate a Incêndio e Bacharel em Direito formado pela Faculdade de Direito de Sorocaba (FADI).

93 respostas para“O Fim dos Esguichos Cônicos”

  1. Prezado Cap. César Leonel

    Boa tarde.

    conforme vossa informação fica claro que o cálculo e dimensionamento do sistema de hidrantes mudará muito com a exigência dos registros reguláveis.

    Assim sendo gostaria de saber se vsa já efetuou algum cálculo com essa nova exigência e como vsa considerou as vazões e pressões para o esguicho regulável uma vez que não se trata mais de esguichos tipo “agulheta” onde sabiamos com a utilização de fórmulas a vazão para esguichos de 13mm, 16mm e 25mm, porém com os esguichos regulaveis tais formulas não funcionam e pelo que a it 22/2011 deve-se utilizar os graficos e tabelas dos fornecedores.

    Assim sendo peço gentilmente vsa orientação para realizar esse cálculo com o advento dos esguichos reguláveis.

    Grato.

    Eng. Reginaldo Rocha Vidal

  2. Obviamente também peço vossa orientação pois em algumas analises preliminares que fiz em alguns dimensionamentos as pressões com o advento dos esguichos reguláveis passam de 100mca e as potências das bombas chegam a mais de 20HP!!

    Outro aspecto relevante é a pressão no hidrante mais desfavorável que passou de 15mca para 40mca (para sistema tipo 3) e com isso também o dimensionamento torna a instalação muito cara.

    Grato.

    Eng. Reginaldo Rocha Vidal

    • Capitão César Leonel disse:

      Prezado Engenheiro Reginaldo Rocha Vidal.

      Grato pela sua visita em nosso site: esse assunto é dos mais complexos. Procede, portanto, a sua preocupação. Releve meu atraso em face disso. O texto seguirá em seu email particular.

      Grato

Deixe um comentário